segunda-feira, 20 maio 2024
- Publicidade -
Dengue
21.5 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Vereadora divulga greve de médicos do HMC por falta de pagamento

 

 
 

Durante sessão da Câmara Municipal de Cuiabá desta terça-feira (27), a vereadora Michelly Alencar (União) divulgou que médicos do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) planejam paralisação a partir do próximo dia 31, caso a prefeitura não regularize pagamentos. Cuiabá, no entanto, nega que interrupção nos serviços.

A parlamentar iniciou seu discurso reproduzindo áudio de uma mulher que seria servidora da Educação do município, que disse não ter recebido seu 13º no dia 20 de dezembro, como prevê a legislação. A mulher disse que não tinha dinheiro para comprar alimentos.

Em seguida, a vereadora compartilhou conversa que teve com uma pessoa que seria médica no HMC. Segundo a denunciante, os pagamentos estão atrasados e os médicos devem sair, em massa, a partir do dia 31.

“Aqui ele fala do HMC, que os pacientes estão no corredor da internação esperando vaga, os médicos, se não receberem, vão parar até o dia 31 e vão sair em massa, e aí ‘a coisa está ficando feia, a gente não sabe mais o que fazer’ […] a situação está precária em todos os setores que mais impactam a nossa cidade, mas não é a nossa cidade, é a vida das pessoas”, afirmou Michelly.

A parlamentar ainda citou um relatório emitido no último dia 26 de dezembro, que foi feito a pedido do Ministério Público, que aponta os mesmos problemas que já haviam sido identificados pelos parlamentares em abril de 2021 e também o vencimento de mais de 4 milhões de medicamentos.

“Aqui [no relatório] a gente encontra mais de 4 milhões de medicamentos vencidos, então qual é o problema? […] O problema de Cuiabá hoje é a má administração, é a falta de planejamento para enfrentar o caos, porque temos relatos da educação, temos servidores sem receber, trabalhadores sem ter o que comer, a gente tem pacientes jogados nos corredores, pacientes sem medicamento e temos um Centro de Distribuição com mais de 4 milhões de medicamentos vencidos, uma situação que perdura”, disse.

O site entrou em contato com a assessoria da Prefeitura de Cuiabá, que, por meio de nota negou a informação divulgada pela vereadora.

Leia a nota na íntegra:

Nota à imprensa

A Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP), que administra o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) esclarece que:

– É INVERÍDICA a informação da vereadora Michelly Alencar de que falta medicamentos, e que médicos paralisarão, no dia 31, suas atividades no Hospital Municipal de Cuiabá.

– Reitera que, repudia a atitude leviana e irresponsável da vereadora, que não prova o que fala, mas que causa pânico e preocupação aos pacientes e familiares.

– A ECSP e a gestão tranquilizam os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de que NÃO haverá interrupção dos serviços na unidade hospitalar.

 

– Reforça a regularidade no atendimento e a qualidade na prestação dos serviços à população.

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Arrombamento em relojoaria de Tangará: Polícia prende 3 e recupera objetos

Na madrugada desta segunda-feira, 20, uma relojoaria localizada no...

Percentual de analfabetos não reduz em Mato Grosso em 5 anos

A quantidade de pessoas analfabetas ficou estável em Mato...

Há 10 anos, Polícia Federal invadia todos os Poderes em Mato Grosso

Há exatamente 10 anos, Mato Grosso amanhecia como destaque...
Feito com muito 💜 por go7.com.br