terça-feira, 27 fevereiro 2024
- Publicidade -
Banner Topo
22.1 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Ministério da Saúde amplia público de vacinas contra meningite e HPV

 

O Ministério da Saúde ampliou o público da vacina HPV e a partir deste mês, meninos de 9 a 14 anos poderão tomar essa vacina. Além disso, temporariamente, o imunizante da meningocócica ACWY será ofertada para adolescentes não vacinados de 11 a 14 anos.

Essa vacina contra meningite já estava disponível para adolescentes de 11 e 12 anos. A partir de agora, até junho de 2023, adolescentes de 13 e 14 anos também poderão se vacinar.

Já para a vacina HPV, a mudança é permanente e inclui meninos de 9 e 10 anos de idade, entre o público adolescente que já tinham indicação de receber a vacina. Desta forma, iguala a indicação da vacina para meninos e meninas, permitindo a vacinação contra HPV de qualquer pessoa de 9 a 14 anos de idade, independentemente do sexo.

Distribuição

A Pasta já distribuiu aos estados a vacina meningocócica ACWY (Conjugada). A indicação é tomar uma dose ou reforço, conforme situação vacinal, para adolescentes de 11 a 14 anos. A faixa etária em maior risco de adoecimento para a doença é a de crianças menores de um ano de idade, no entanto, os adolescentes e adultos jovens são os principais responsáveis pela manutenção da circulação da doença.

Além disso, pesquisas apontam que é nos adolescentes que as vacinas meningocócicas demonstram uma resposta imune mais robusta, com persistência de anticorpos protetores por um prolongado período.

Essas evidências embasaram o Programa Nacional de Imunizações (PNI) a incluir no Calendário Nacional de Imunizações a administração de doses de reforço com as vacinas meningocócicas conjugadas na adolescência.

Já a vacinação contra o HPV em adolescentes é utilizada por mais de 100 países em seus programas nacionais de vacinação e vários deles já possuem estudos de impacto desta estratégia, com resultados positivos no que diz respeito à prevenção e redução das doenças ocasionadas pelo vírus, como câncer do colo do útero, vulva, vagina, região anal, pênis e orofaringe.

O Ministério da Saúde frisa que é importante garantir que todos estejam com as vacinas em dia. Nos últimos anos há um cenário de baixas coberturas vacinais, situação que se agravou a partir de 2020 com a pandemia de Covid-19.

- Publicidade -
big master

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Jesus denuncia a hipocrisia dos fariseus. «Eles falam e não praticam»

Terça-feira da 2ª semana da Quaresma Evangelho Mt 23,1-12 Depois, Jesus falou às...

Tangará – Casais são conduzidos ao Cisc após desentendimento trabalhista

A ocorrência aconteceu na manhã de sábado, dia 24,...
Feito com muito 💜 por go7.com.br