terça-feira, 18 junho 2024
- Publicidade -
33.1 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Mato Grosso registrou 11 novos casos de varíola dos macacos na última semana

 

 

Mato Grosso registrou 11 novos casos de infecção pelo vírus monkeypox essa semana. De acordo com o novo boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), divulgado nesta sexta-feira (30), o estado já acumula 79 casos posistivos da chamada varíola dos macacos. Ao todo, são 190 casos notificados em todo o Estado.

A capital Cuiabá ainda é o município com maior número de casos confirmados, com 47 infectados. Várzea Grande, município vizinho, contabiliza 13 casos confirmados. Com números não tão alarmantes, outros municípios aparecem no ranking, sendo eles: Tangará da Serra com  4 casos confirmados, Campo Novo do Parecis e Sinop com 3, Barra do Garças possui  2 casos. Com 1 caso confirmado estão Cáceres, Nova Xavantina, Campo Verde, Rondonópolis, Sorriso, Araputanga e Sapezal, o último aparece pela primeira vez na lista.

Municípios como Diamantino, Acorizal, Campos De Júlio, Comodoro, Lucas do Rio Verde, Mirassol D’Oeste, Nossa Senhora do Livramento e Peixoto de Azevedo aparecem na lista apenas com casos supeitos da doença.

Entre os casos notificados, 23 pernamecem sob suspeita e 87 foram descartados. 

Os dados ainda apontam que a maioria dos casos notificados é em homens, cerca de 93,59%. Nas mulheres o número cai para 6,41%. 

Confira o boletim

Transmissão

A doença é transmitida através de relação sexual e quando há contato com o vírus, sendo através de animal doente, materiais ou humanos contaminados. No último caso, a transmissão acontece através de secreções respiratórias (gotículas), lesão na pele (mesmo que não seja visível), uso de objetos recentemente contaminados e através de fluidos corporais e secreções das membranas mucosas (olhos, nariz ou boca).

 

Os sintomas da doença vão muito além das erupções ou lesões na pele. Sendo febre, linfonodos inchados (ínguas), dores de cabeça e no corpo, fraqueza e acalafrios alguns dos sintimas recorrentes. Uma vez apresentando algum dos sintomas, a pessoa deve procurar atendimento médico e informar se teve contato com animal, humano doente, material contaminado ou viagem para o exterior recentemente. Destaca-se que animais sadios não transmitem a doença.

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Tangará – Homem mata companheiro após desentendimento na Vila Horizonte

Um homicídio acaba de ser registrado na Vila Horizonte,...

Quase 1/4 do território brasileiro pegou fogo nos últimos 40 anos

Quase um quarto do território brasileiro pegou fogo, ao...

4 melhores dicas para pintar as paredes de casa

Você não precisa gastar rios de dinheiro para dar...
Feito com muito 💜 por go7.com.br