domingo, 26 maio 2024
- Publicidade -
25.4 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Qual é a diferença entre sapo, perereca e rã?

Você sabe qual é a diferença entre sapo, perereca e rã? Na prática, são todos anfíbios, mas existem algumas distinções importantes entre eles, em termos de características físicas, comportamento e habitat. Isso sem falar que existe uma grande variedade de espécies em todo o mundo, cada uma com suas próprias características específicas.

Os anfíbios são pequenos vertebrados que precisam de água ou de um ambiente úmido para sobreviver. Costumam possuir glândulas cutâneas especiais que produzem proteínas úteis. Algumas transportam água, oxigênio e dióxido de carbono para dentro ou para fora do animal. Outras combatem bactérias ou infecções fúngicas.

Para alertar potenciais predadores, os anfíbios mais tóxicos são também os mais coloridos. Outra característica especial da maioria dos anfíbios é o seu ciclo de vida ovo-larva-adulto. As larvas são aquáticas e nadam livremente.

A um certo tamanho, os jovens desenvolvem membros e pulmões. Alguns também perdem o rabo, e eventualmente saltam ou saem da água quando adultos e passam o resto de suas vidas em terra, processo conhecido como metamorfose.

Assim como os répteis, os anfíbios têm sangue frio. Devido à sua pele especial, requerem condições de vida muito específicas. Muito sol pode danificar suas células. Muito vento pode secar a pele e desidratar o animal. Mas agora que as semelhanças estão claras, vamos focar nas diferenças:

Sapo

Existem diversas espécies de sapo capazes de produzir toxinas letais aos humanos (Imagem: CreativeNature_nl/envato)
Existem diversas espécies de sapo capazes de produzir toxinas letais aos humanos (Imagem: CreativeNature_nl/envato)

Sapos têm pernas traseiras longas e fortes que são adaptadas para saltos, e são capazes de dar saltos significativos quando ameaçados ou quando estão caçando. A coloração dos sapos pode variar amplamente, mas muitas espécies têm cores que proporcionam camuflagem em seus ambientes naturais, ajudando na proteção contra predadores.

Esses animais são frequentemente encontrados em ambientes mais secos e terrestres, como florestas, áreas arborizadas e campos. Muitas espécies são conhecidas por suas vocalizações distintas, usadas principalmente durante a estação de acasalamento para atrair parceiros. Suas vocalizações podem variar de grunhidos a coaxos.

Vale perceber que existem várias espécies de sapos venenosos, como o sapo-comum-asiático (Duttaphrynus melanostictus), que pode secretar uma toxina leitosa e venenosa, que pode ser letal a seus predadores, já que interrompe o fluxo de sódio e potássio através das membranas celulares, fundamental para o bom funcionamento dos músculos, especialmente no coração.

O sapo-ponta-de-flecha (família Dendrobatidae) também intriga a ciência com sua toxina. O veneno é tão poderoso que algumas tribos indígenas da Colômbia usavam para envenenar dardos de zarabatana, por isso o seu nome.

Pererecas se destacam por sua pele aparentemente escorregadia (Imagem: ethangabito/envato)
Pererecas se destacam por sua pele aparentemente escorregadia (Imagem: ethangabito/envato)

Já as pererecas contam com uma característica particular: a pele viscosa e úmida, e têm glândulas mucosas na pele que ajudam a manter a umidade e podem até fazer com que pareçam escorregadias. Além disso, muitas espécies têm discos adesivos nas extremidades dos dedos para aderir a superfícies — um aspecto especialmente útil para pererecas que vivem em árvores ou arbustos.

No que diz respeito a sons, as pererecas produzem uma variedade de sons, que podem ser altos e estridentes, muitas vezes associados a áreas úmidas, como pântanos e florestas tropicais.

No período de acasalamento, rãs podem produzir cantos noturnos complexos (Imagem: hwilson8/envato)
No período de acasalamento, rãs podem produzir cantos noturnos complexos (Imagem: hwilson8/envato)

As rãs geralmente têm pele úmida e lisa, o que lhes permite manter a umidade. Essa pele é mais permeável e, muitas vezes, permite a absorção de água e oxigênio diretamente através da pele.

Muitas espécies de rãs produzem vocalizações distintas durante a estação de acasalamento. Essas vocalizações podem variar de coaxos a cantos noturnos complexos. Cada espécie de rã tem sua própria vocalização característica, o que é essencial para atrair parceiros.

E já que estamos falando de acasalamento, recentemente um estudo apontou uma descoberta: as rãs podem fingir a própria morte para escapar do acasalamento. Essa defesa pode ser questão de sobrevivência, uma vez que, dependendo da ocasião, seis ou mais machos podem competir para montar uma fêmea ao mesmo tempo, e as fêmeas podem morrer nesse processo.

Diferenças entre sapo, perereca e rã

Há diferença também nos ambientes: sapos são adaptados para viver em ambientes mais secos, como florestas e áreas arborizadas, enquanto pererecas são frequentemente associadas a ambientes úmidos, como pântanos, áreas aquáticas e florestas tropicais, e rãs estão presentes ambientes aquáticos, como lagoas, riachos e rios, e passam a maior parte de suas vidas perto da água.

Podemos ver, portanto, que embora animais possam parecer muito semelhantes, cada parte da natureza apresenta aspectos únicos. Agora você já sabe as diferenças entre sapo, perereca e rã!

Fonte: National GeographicWildlife Preservation Canada

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Jogos hoje (26/05/24) ao vivo de futebol: onde assistir e horário

Confira onde assistir ao vivo aos jogos de futebol...

MPF investiga irregularidade na exploração de diamantes em MT por empresa de ucranianos

O procurador da República Guilherme Fernandes Ferreira Tavares instaurou...

Desastres afetam 6,1 milhões de pessoas em 10 anos no Estado

Mais de 6,1 milhões de mato-grossense já foram afetados...
Feito com muito 💜 por go7.com.br