quinta-feira, 23 maio 2024
- Publicidade -
22.1 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

4 cidades que converteram ruas em áreas caminháveis

A ampliação das áreas caminháveis nas cidades, sobretudo nos grandes centros, tem o potencial de modificar a percepção do público ao acerca de um determinado local, estimulando uma forma mais ativa de deslocamento.

Os benefícios decorrentes desse esforço têm sido objeto de estudo há décadas, a exemplo do percebido em São Francisco, que devido aos esforços do governo local, implantou modelos de parklets nas áreas destinadas aos estacionamentos

Tal medida, que ampliou a área das calçadas que pode ser utilizada pela população, também tem em outros modelos adotados em diversas localidades uma forma efetiva de mudar a configuração da paisagem urbana. Confira, agora, 4 cidades que apostaram na conversão das ruas em áreas caminháveis:

1. Copenhague

Após o primeiro ano, o aumento no volume de pedestres nas ruas foi de 35%. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)Após o primeiro ano, o aumento no volume de pedestres nas ruas foi de 35%. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Na busca por reduzir o fluxo de veículos, a cidade de Copenhague, na Dinamarca, apostou na mudança. A partir disso, as ruas do centro, então, passaram a ser dominadas por pedestres, o que acabou por se configurar também como um maior incentivo ao uso de bicicletas. 

2. Istambul

A mudança promove uma maior sensação de segurança entre os transeuntes. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)A mudança promove uma maior sensação de segurança entre os transeuntes. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Istambul, uma das maiores cidade da Turquia, em busca de reduzir as emissões de poluentes, também inovou nos anos 1980. Com isso, a Avenida Istiklal, que possui 1,4 km de extensão e 15 metros de largura, se transformou num novo espaço, trazendo a população para mais perto de prédios históricos da cidade e também do comércio. O local, hoje, é um dos mais populares, atraindo turistas.

3. Guangzhou 

Visão da cidade de Guangzhou, na China. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)Visão da cidade de Guangzhou, na China. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

 

China é destaque na busca de soluções para problemas enfrentados, e isso não seria possível sem a implementação de projetos cuidadosamente executados ao longo das últimas décadas. E na cidade de Guangzhou, a mudança ocorrida numa importante área comercial trouxe a proibição do fluxo de veículos.

Para promover uma redução mais acentuada no uso de automóveis, os estacionamentos também estão dispostos numa menor quantidade no entorno dessas áreas caminháveis.

4. Londrina

https://www.shutterstock.com/pt/image-photo/londrina-pr-brazil-december-12-2018-1270349233

O calçadão de Londrina é um dos pontos turísticos da cidade. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)
No Brasil, o estímulo às áreas caminháveis é uma realidade, como percebido em pontos da cidade de São Paulo (SP), Juiz de Fora (MG) e também no estado do Paraná. Assim como Curitiba, capital do estado, Londrina possui o seu próprio calçadão, implantado nos anos 1970. 

Ou seja, por mais que se trate de uma mudança que tem sido adotada há décadas, ela não se manteve restrita a uma única região e ainda hoje apresenta um papel de destaque, sendo uma escolha priorizada no processo de desenvolvimento das cidades do futuro, que buscam aliar a sustentabilidade e estimular a adoção de formas mais ativas de se locomover pelas ruas.

 

Fontes Global Designing Cities Life Globe
Imagem Shutterstock

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

El Niño causa rachaduras nas geleiras da cordilheira dos Andes

O El Niño, fenômeno natural caracterizado pelo aquecimento anormal...

Jogos hoje (23/05/24) ao vivo de futebol: onde assistir e horário

Confira onde assistir ao vivo aos jogos de futebol...
Feito com muito 💜 por go7.com.br