domingo, 25 fevereiro 2024
- Publicidade -
Banner Topo
26.3 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Morte de PM e eleição levam Senado a debater fim de “saidinha” de presos

O Senado volta a discutir a extinção da “saidinha” de presos após a morte de um policial militar e na esteira de 2024, ano de eleições municipais. Parlamentares foram alvo de críticas nas redes porque o projeto está parado.

O tema ganhou visibilidade depois do assassinato do sargento Roger Dias da Cunha. O PM foi baleado por um detento que não havia se reapresentado depois da “saidinha” de Natal. O crime ocorreu na última sexta em Belo Horizonte.

O projeto de extinção do benefício está parado no Senado desde outubro. A proposta está em discussão na Comissão de Segurança Pública e aguarda votação.

Relator da proposta, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) culpa o PT pela demora. Ele reclama que parlamentares da base governista, principalmente do Partido dos Trabalhadores, agem para atrasar a tramitação. Seu parecer é favorável ao fim das “saidinhas”.

A liderança do PT nega ter trabalhado contra a proposta. Grupos, majoritariamente bolsonaristas, reclamam de indiferença em relação ao projeto.

“São recorrentes os casos de presos detidos por cometerem infrações penais durante as saídas temporárias.”, diz trecho do relatório de Flávio Bolsonaro (PL-RJ) contra a “saidinha” de presos. Leia mais em UOL

- Publicidade -
big master

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

A Transfiguração: «Este é o meu Filho amado. Escutai-o!»

Domingo 2 (B) da Quaresma Evangelho Mc 9,2-10 Seis dias depois, Jesus levou...

Maragogi, Gunga e Milgares; saiba mais sobre pontos turísticos do Alagoas

Com turismo em alta, especialmente no verão, estado do...
Feito com muito 💜 por go7.com.br