quinta-feira, 22 fevereiro 2024
- Publicidade -
Banner Topo
26.9 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Fazendeiro de Campo Novo do Parecis doa R$ 1 milhão e se torna o maior financiador da campanha de Bolsonaro

 

O produtor de soja, milho e algodão de Campo Novo do Parecis (396 km de Cuiabá), Oscar Luiz Cervi se tornou o maior financiador da campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL), que busca reeleição este ano, ao realizar uma doação de R$ 1 milhão.

Natural do Rio Grande do Sul, Cervi tem propriedades em Campo Novo do Parecis e Coxim (MS).  Ele já foi considerado um dos maiores fornecedores de soja da multinacional Bunge, no mundo.

Em segundo lugar, no ranking de maiores doadores, ficou o ex-piloto Nelson Piquet, com a doação de R$ 501 mil

 O Rei do Gado de Mato Grosso, Celso Gomes dos Santos, de Rondonópolis, foi o terceiro maior doador da campanha de Bolsonaro, com a destinação de R$ 500 mil

 De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), empresários do agronegócio tem sido os maiores investidores da campanha de Bolsonaro, que arrecadou R$ 7,89 milhões com pessoas físicas até domingo (04).

 

MAIS – Empresário de Tangará entre entre os maiores doadores do país à campanha de Bolsonaro
   

Outros cinco empresários de Mato Grosso também estão entre os maiores doadores do país à campanha à reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL), revela levantamento divulgado pelo site RD News. Até agora, a campanha de Bolsonaro já arrecadou R$ 17,1 milhões, sendo que R$ 100 mil são provenientes da doação do mega empresário Luiz Alberto Gotardo, de Tangará da Serra.
Maurição Tonhá, ex-prefeito de Água Boa, dono da Estância Bahia e conhecido como o rei dos leilões, também fez uma doação de R$ 100 mil, mesmo valor liberado pelo sojicultor em Lucas do Rio Verde, Helmute Lawisch e pelos empresários e Jefferson Eugênio Pinesso, dono de empresas em Marcelândia, Itaúba, Sinop e Tangará da Serra.
 Outros empresários mato-grossenses também fizeram contribuição financeira à campanha em valores menores, como os R$ 50 mil de Renê Junqueira Barbour, um dos sócios proprietários da Usina Barralcool, em Barra do Bugres, e os R$ 10 mil de Endrigo Dalcin, ex-presidente da Aprosoja-MT e produtor em Nova Xavantina. (As informações são do RD News)

- Publicidade -
big master

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Desmatamento na Amazônia cai 60% em janeiro de 2024

O desmatamento na floresta amazônica caiu 60% em janeiro deste ano, chegando ao...

Bandido que agrediu vítima ao roubar bicicleta é preso pela PJC de Tangará

A Polícia Judiciária Civil por meio da Delegacia Especializada...

Concursos públicos municipais pagam até R$ 18 mil em MT

Concursos públicos e seletivos com inscrições abertas em Mato...
Feito com muito 💜 por go7.com.br