segunda-feira, 20 maio 2024
- Publicidade -
Dengue
21.5 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Eleições 2022 terá mais de 6,8 mil homens atuando na segurança em MT

 
 

A operação Eleições 2022 em Mato Grosso vai contar com mais de 6,8 mil homens das diversas forças de segurança atuando em todo o Estado. O trabalho começou nesta quinta-feira (29) e será intensificado até o domingo (2). O objetivo é combater os crimes comuns e eleitorais.

A aberturta dos trabalhos foi realizada nesta manhã, na Arena Pantanal, em Cuiabá. No evento, o delegado geral da Polícia Judiciária Civil (PJC), Mario Demerval, destacou que o principal crime no foco dos agentes é a propagação de fake news.

“Fica aqui o recado para toda a sociedade, evite a propagação de notícias com origens suspeitas ou infundadas, que não tenham fontes seguras, tenham cuidado com os dados porque vocês podem, muitas vezes, estar difundindo ações inverídicas e assim, podem incorrer em crime”, orienta o delegado.

Outra prática muito comum que envolve os eleitores, mas também é proibida e será combatida, é a realização de boca de urna. O superintendente da Polícia Federal (PF), Sérgio Adao Mori, reforça que o eleitor pode comparecer ao local de votação ostentando a sua preferência, mas de forma silenciosa.

“Obviamente, se tivemos crimes mais graves como coação, compra de votos, a autoridade policial mais próxima deve ser comunicada para tomar as ações devidas”, reforça.

O delegado federal comenta que os eleitores que, por algum motivo, acabarem presos no domingo serão levados para a unidade da PF, nos municípios que houver, e para as delegacias, onde não existir a unidade federal.

Maior operação

O comandante da Polícia Militar, Cel PM Alexandre Corrêa Mendes, pontuou que esta é a maior operação dos últimos tempos e serão empregados mais de 3,5 homens em quase 2 mil locais de votação.

Mais de 300 bombeiros também estarão mobilizados em pontos de votação, mantendo ainda a atuação em casos de incêndio, resgate e área técnica, segundo, o Comandante-Geral, o Coronel BM Alessandro Borges Ferreira.

Já o Exército Brasileiro a segurança e garantirão as votações nas terras indígenas e para esse trabalho devem ser empregados em torno de 790 militares, informou o general Werberich Kurt, comandante da 13ª Brigada de Infantaria Motorizada. Parte dos militares já estão em deslocamento a partir de hoje.

“Em 2018 empregamos o mesmo efetivo, em torno de 790 militares, sempre entramos nessa operação de garantia da votação e apuração em terras de difícil acesso e locais onde as Forças Armadas têm mais facilidade para se locomover. Mas nosso efetivo é basicamente o mesmo em todas as eleições”, comentou.

Garantia de direito

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, explicou que o trabalho de integração entre o órgão eleitoral e a segurança pública foi amplamente debatido. Para o magistrado, o resultado visto hoje é o que foi pretendido, ou seja, de união de todas as forças.

“Com muita serenidade, bom senso e firmeza, vamos dar ao cidadão mato-grossense a segurança para exercer esse direito de se manifestar”, disse o secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Arrombamento em relojoaria de Tangará: Polícia prende 3 e recupera objetos

Na madrugada desta segunda-feira, 20, uma relojoaria localizada no...

Percentual de analfabetos não reduz em Mato Grosso em 5 anos

A quantidade de pessoas analfabetas ficou estável em Mato...

Há 10 anos, Polícia Federal invadia todos os Poderes em Mato Grosso

Há exatamente 10 anos, Mato Grosso amanhecia como destaque...
Feito com muito 💜 por go7.com.br