sábado, 18 maio 2024
- Publicidade -
Dengue
24.5 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Especialista recomenda cautela para evitar contágio de doenças bucais durante o Carnaval

Com o Carnaval se aproximando, a euforia dos foliões muitas vezes os leva a trocarem inúmeros beijos na boca, negligenciando a devida atenção à higiene bucal. No entanto, a coordenadora do curso de Odontologia da Faculdade Anhanguera, Carina Natis, alerta que todo cuidado é pouco durante essa época de festa, ressaltando a importância de cautela nos contatos bucais.

O ato comum de trocar beijos durante os festejos pode ser uma via de transmissão para diversas doenças infecciosas, comenta Natis. “Durante as celebrações, é crucial manter precaução com os contatos orais, especialmente se houver lesões nos lábios e na cavidade bucal, as quais podem surgir a partir de múltiplos beijos”.

Carina destaca que patógenos como vírus, bactérias e fungos podem ser transmitidos pelo beijo, destacando três doenças em particular:

Mononucleose (doença do beijo): um vírus transmitido pela saliva, que pode causar mal-estar, febre, dores de cabeça e garganta, e placas brancas na garganta. Não há prevenção para esta doença, e o tratamento se baseia no controle dos sintomas.

Herpes labial: outro vírus que pode ser transmitido pelo contato durante o beijo. A manifestação mais comum é a de feridas nos lábios pós o aparecimento de pequenas bolhas, e que regridem e cicatrizam em alguns dias. Sua infecção inicial em quem nunca teve contato com o vírus pode causar alterações sistêmicas, como dor de cabeça, febre, mal-estar e feridas na cavidade oral.

Sífilis: infecção bacteriana mais conhecida por ser uma IST (infecção sexualmente transmissível), porém também capaz de ser transmitida pelo beijo. A infecção ocorre através de pequenas feridas na boca, e o curso da doença causa manifestações sistêmicas que podem ser fatais. O tratamento consiste no uso de antibiótico.

Além das preocupações com as doenças transmitidas pelo beijo, a especialista explica a importância da hidratação durante o Carnaval, especialmente devido ao calor intenso e a movimentação intensa do corpo nos blocos. “É aconselhável ingerir bebidas alcoólicas com moderação, pois o excesso pode provocar desidratação. Isso poderá resultar na redução de saliva, aumentando o perigo de complicações orais, como cáries e inflamações na gengiva”.

Para garantir o sucesso bucal durante o Carnaval, a dentista recomenda a programação cuidadosa para não esquecer itens essenciais de higiene oral em viagens, como escova de dente, creme dental e fio dental. Além disso, enfatiza a necessidade de escovar os dentes após as refeições e, quando não for possível, ao acordar e antes de dormir.   

Atendimentos de Odontologia na Clínica-Escola da Faculdade Anhanguera

Como forma de contribuir com a população na prevenção de doenças bucais e outros serviços, a Faculdade Anhanguera de Rondonópolis oferece, a partir de março, atendimentos odontológicos acessíveis, de segunda a sexta-feira, das 08h às 11h e das 19h às 22h. Os pacientes são marcados de acordo com a disponibilidade de vagas por dia e por disciplina. Para ter acesso ao serviço é necessário inscrição prévia para chamada de triagem e avaliação do caso. Os interessados poderão entrar em contato pelo telefone (66) 3411-3968.   

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Analfabetismo no Brasil é maior em cidades pequenas, aponta Censo

As informações coletadas pelo Censo 2022, e divulgadas nesta sexta-feira, 17,...

Desembargadora cai em golpe no Whatsapp e perde R$ 45 mil

A desembargadora Maria Helena Póvoas, do Tribunal de Justiça...

CNM diz que agronegócio já perdeu mais de R$ 2 bi com as cheias do RS

As fortes chuvas e inundações que atingiram o Rio...
Feito com muito 💜 por go7.com.br