quinta-feira, 23 maio 2024
- Publicidade -
Dengue
22.1 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

MT deve produzir 148,22 milhões de toneladas de grãos e pluma nos próximos 10 anos

 

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) lançou nesta quarta-feira (14/12) o Outlook 2032. Mato Grosso deve produzir 148,22 milhões de toneladas de grãos e plumas nos próximos 10 anos, além de 2,96 milhões de toneladas de carne (bovina, suína e aves). O que significa um aumento de 850,61 milhões de toneladas produzidas em relação às projeções para o ano de 2022.

Nesta edição, o Outlook abordou, principalmente, os agentes do mercado – produtores rurais, agroindústrias e estado – referente às principais culturas agropecuárias desenvolvidas em Mato Grosso. Outro destaque foi a composição do Funding da soja no estado.

A live foi conduzida pelas coordenadoras Vanessa Gasch (Desenvolvimento Regional) e Monique Kempa (Inteligência de Mercado) e teve a participação do presidente do Sistema Famato, Normando Corral.

Ao dar as boas-vindas aos internautas, Normando Corral, falou da confiabilidade do Imea nos levantamentos dos dados. “O Imea traz com muita competência para nós, produtores rurais, os números do agronegócio, conhecimento e orientações do que está acontecendo no estado, no país e no mundo. Temos no Imea uma excelente ferramenta de dados que pode nos subsidiar nas tomadas de decisão”, disse Corral.      

O Outlook 2032 demonstrou projeções de área e produção para as culturas da soja, milho e algodão no comparativo da safra 31/32 a 21/22.

A estimativa de aumento de área para os próximos 10 anos é de 43,80% (soja), 62,43% (milho) e 69,73% (algodão). Em relação à produção o crescimento previsto é de 55,70% para a soja, 84,18% para o milho e 113,39% para o algodão.

Segundo a coordenadora Vanessa Gasch, o incremento de área e da produção projetados para a agricultura serão feitos em áreas de pastagem, conforme nível de aptidão. Sendo assim, não é considerado pelo Instituto como abertura de área (desmatamento).

Na pecuária, as projeções de abate e produção de bovinos para os próximos 10 anos também são maiores. A estimativa é de aumento de 25,32% dos abates e 36,43% na produção de carne bovina no estado. No caso dos suínos haverá aumento de 19,23% no abate e 25,37% na produção de carne. Para as aves a estimativa é de acréscimo de 53,89% nos abates e 63,05% para a produção de carne.

No cenário macroeconômico, o Imea destacou a pandemia e os seus impactos na produção industrial e retração da demanda. Além desse período de pandemia, houve o advento da guerra entre Rússia e Ucrânia que atingiram diretamente na inflação e no fornecimento de produtos. A alta nos custos de produção também foi um agravante para o produtor rural, mas ainda assim o Brasil apresentou crescimento agropecuário.

ReproduçãoMT deve produzir 148,22 milhões de toneladas de grãos e pluma nos próximos  10 anos - Agronegócios - Nativa News - A noticia digital em primeira mão

Resultados do Funding da soja – O estudo mostrou a participação de cada agente do mercado no custeio agrícola da soja na safra 22/23. O que chama a atenção é o aumento da utilização de recursos próprios dos produtores que saltou 10 pontos percentuais. Passando de 23% na safra 21/22 para 33% no ciclo 22/23. O Imea não registrava a participação dos produtores nesta proporção desde a safra 16/17.

Além disso, houve uma diminuição dos recursos dos bancos, tanto do sistema financeiro que possuem recursos federais, como os de recursos livres. A redução foi de cinco pontos percentuais para recursos federais e oito pontos percentuais para o sistema financeiro livre. O Imea registrou que nunca houve uma participação tão baixa dos bancos com recursos federais.

O levantamento foi feito junto aos bancos que possuem recursos federais e livres, tradings, multinacionais de fertilizantes, sementes e defensivos agrícolas, revendas de insumos e sementeiras. Já os recursos próprios foram medidos pela diferença dos demais agentes pelo valor total do custeio no estado.

Resultados da Safra 22/23 – O destaque vai para o incremento de área no estado para a soja de 2,9% e para o milho de 3,8%.

Na produtividade, a estimativa é menor que a safra passada devido às questões climáticas, como a falta de chuva em algumas regiões do estado. No entanto, em função do aumento da área para soja e milho haverá um acréscimo na produção, sendo 1,4% para a soja e 5,9% para o milho. Também é esperado um aumento de 12,2% para o algodão, puxado pelo aumento de produtividade.

Custos de produção para a safra 22/23 – Teve acréscimo principalmente nos custos com fertilizantes, 111,8% (soja), 58,9% milho e 57,9% (algodão). Os custos com sementes para as safras de soja, milho e algodão tiveram incremento de 68,2%, 21,4% e 37,6% respectivamente. Os defensivos tiveram alta de 27,4% para a safra de soja, 29,8% para o milho e 27,1% para a safra de algodão.

Também foram apresentados os cenários de preços da safra 22/23, cenário de juros reais, perspectivas para a safra 2023/24, evolução da comercialização das principais culturas, resultados da pecuária, rentabilidade e entre outros. 

Mais detalhes podem ser conferidos na gravação da live disponível no canal do Imea no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=_EjkJqmSlKE

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

El Niño causa rachaduras nas geleiras da cordilheira dos Andes

O El Niño, fenômeno natural caracterizado pelo aquecimento anormal...

Jogos hoje (23/05/24) ao vivo de futebol: onde assistir e horário

Confira onde assistir ao vivo aos jogos de futebol...
Feito com muito 💜 por go7.com.br