quinta-feira, 22 fevereiro 2024
- Publicidade -
Banner Topo
26.9 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Ministro da Saúde afirma que a baixa cobertura vacinal não ocorre só no Brasil  

 

ministro da Saúde, Marcelo Queiroga , afirmou nesta segunda-feira (17) que os níveis de vacinação estão baixos no mundo inteiro, não só no Brasil. A declaração ocorreu durante uma coletiva de imprensa em homenagem ao Dia Nacional da Vacinação , na sede do Ministério da Saúde , em Brasília (DF).

“Apesar de todos os esforços do estado brasileiro, vivemos um problema mundial, que é a queda da cobertura vacina l. Isso acontece em todo o mundo, não é um problema só do Brasil”, disse Queiroga.

Para justificar a queda de vacinação no Brasil, o ministro culpou a geração e a Covid-19 . 

“Em parte, por conta das pessoas não lembrarem o que representa a doença da poliomielite . Os pais jovens de hoje não sabem o que é a poliomielite, temos de alertá-los”, disse Queiroga.

E acrescentou: “Aqui mesmo no início dessa pandemia alguns preconizavam fechar as unidades básicas de saúde, e o que acontece quando se fecha as UBSs? Cai a cobertura vacinal. Outros defendiam fechar e fecharam as escolas e o que acontece? O esforço que se faz para vacinar as crianças diminui. Ao contrário desses que querem fechar tudo, nós tomamos medidas mais efetivas do que forçar as pessoas a se vacinar, isso não funciona”.

A pasta ainda apresentou dados sobre a imunização no país e reforçou a importância de manter a carteira de vacinação atualizada, principalmente de crianças e adolescentes, para evitar a reintrodução de doenças já controladas no Brasil, como a poliomielite , sarampo e a meningite.

No início de outubro, a Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) notificou o Ministério da Saúde sobre um possível caso de poliomielite. Uma criança de 3 anos, hospitalizada com sintomas semelhantes ao da doença: febre, dores musculares e redução da capacidade motora das pernas. 

Segundo o Ministério da Saúde, o caso foi descartado, mas ainda preocupa pelo fato da cobertura vacinal não ser atendida desde 2017.  

Segundo os dados enviados pelas secretarias municipais e estaduais de saúde, em 2022, até o dia 14 de outubro, a cobertura da vacina da pólio em crianças menores 1 ano é de 44,8%. Já a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite atingiu 65% do público-alvo de crianças entre 1 e menores de 5 anos, que tomaram um reforço da vacina. 

De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros. “O estado da Paraíba alcançou meta vacinal contra a poliomielite em 95,09%. O Amapá, que tinha uma das piores coberturas das 27 unidades da federação, está hoje com 90%. Manter a vacinação em dia também é dever dos pais e responsáveis. Esse é o esforço do SUS e de toda a população brasileira”.

- Publicidade -
big master

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Feito com muito 💜 por go7.com.br