sexta-feira, 14 junho 2024
- Publicidade -
21 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Mato Grosso registra 541 tentativas de fraudes em compras, por dia, no primeiro semestre

 

Com uma média de 541 tentativas de fraudes em compras, Mato Grosso chegou a 97.410 ocorrências em 714.800 pedidos, no primeiro semestre de 2022. Esse é o segundo menor índice na região Centro-Oeste. Juntando os quatro Estados, foram mais de 5 milhões de pedidos com 124 mil tentativas de fraudes.

Os principais produtos que são alvos dessas ações são: eletrônicos (9%), celular (8,12%) e games (6,55%). Informática e automotivo completam o ranking com 5,06% e 4,46%, respectivamente. Os dados estão disponibilizados no Mapa da Fraude da ClearSale.

Conforme o documento, no país, foram contabilizados quase R$ 3 bilhões em tentativas de fraude no primeiro semestre de 2022.

Tipos mais comuns de fraudes

Conforme o relatório, há três tipos de fraudes mais comuns: a fraude efetiva, amigável e autofraude. Na primeira modalidade, o fraudador realiza a compra na loja virtual e, na hora de pagar, utiliza os dados roubados de cartões de crédito de bons consumidores.

Já a amigável é quando alguém próximo ao titular do cartão, geralmente parentes ou amigos, faz uma compra sem o consentimento do mesmo.

A autofraude é uma ação realizada pelo titular do cartão, o qual, realiza a compra online e, dentro do prazo de instituição financeira (180 dias), contesta o lançamento, alegando que não fez a compra, mesmo já tendo recebido o produto.

Índices altos

Advogado Wesley Ozório (Foto: arquivo pessoal)

O advogado Wesley Ozório, especialista em Direito do Consumidor e Bancário, comenta que, além da fraude efetiva, outra bastante comum é quando o consumidor sai lesado, ou seja, realiza uma compra, mas o site não é confiável, emite um boleto falso e o dinheiro é perdido.

“Por isso é preciso estar atento ao site, buscar o cadastro na Receita Federal, procurar se tem reclamações quanto ao serviço”, orienta.

Com relação aos números, Ozório analisa que, com a pandemia da covid-19, o e-commerce cresceu bastante, as pessoas passaram a utilizar esse tipo de serviço com mais frequência. Isso também estimulou a divulgação de informações e orientações quanto às práticas de golpes e o investimento em segurança de dados.

“Vivemos em um mundo tecnológico, há formas mais fáceis de acessar as informações. Contudo, o e-commerce e as instituições financeiras precisam promover mais orientações, fazer um trabalho preventivo mais eficaz”, conclui.

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Há 10 anos Cuiabá recebia jogos da Copa; relembre fotos e vídeo

FIFA Fan Fest lotada, turistas de diversos países entre...

Planos de saúde têm lucro de R$ 3,3 bilhões no primeiro trimestre

As operadoras de planos de saúde registraram  lucro líquido...

Brasil encerra preparação com má impressão e chega como 4ª força na Copa América

Nos dois amistosos preparativos para a Copa América contra...

NOVA OLÍMPIA: CARNÊS DO IPTU 2024 ESTÃO SENDO PREPARADOS PARA SEREM ENTREGUES

A prefeitura de Municipal de Nova Olímpia, através do...
Feito com muito 💜 por go7.com.br