quarta-feira, 22 maio 2024
- Publicidade -
32.8 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Brasil bate recorde de desastres naturais em 2023

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) registrou mais de 1,1 mil desastres naturais no ano passado

Mais de 1,1 mil. Esse foi o total de desastres hidrológicos e geohidrológicos ocorridos no Brasil em 2023, segundo o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), que monitora 1.038 municípios. Em média, foram três por dia. Dos 1.161 registrados – um recorde –, 716 foram hidrológicos (transbordamentos de rios, por exemplo) e 445 foram geológicos (deslizamentos de terra).

Em 2023, o Brasil enfrentou um número recorde de desastres naturais, com mais de 1,1 mil ocorrências registradas pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). Manaus (AM) liderou o ranking de ocorrências de desastres naturais, enquanto Petrópolis (RJ) registrou o maior número de alertas;

O Cemaden emitiu mais de 3,4 mil alertas de desastres naturais em 2023 – nove por dia, em média. Esses eventos refletem as mudanças climáticas, especialmente a transição do La Niña para o El Niño, que alterou o padrão de chuvas no Brasil, segundo o Cemaden;

Os desastres naturais em 2023 no Brasil resultaram em 132 mortes e mais de nove mil feridos ou doentes. Cerca de 74 mil pessoas ficaram desabrigadas, enquanto mais de 524 mil foram desalojadas devido a esses eventos.

Essa é a primeira vez que o Brasil ultrapassa a marca de mil desastres naturais registrados em um único ano. Além das ocorrências, o Cemaden emitiu 3.425 alertas de desastres no país ao longo do ano passado, com uma média de nove alertas diários, conforme publicado pelo G1.

Desastres naturais no Brasil em 2023
O Cemaden atribui o aumento no número de desastres naturais à mudança climática, destacando a transição do fenômeno La Niña para o El Niño, que alterou o padrão das chuvas no país em relação à média histórica.

Em 2023, os desastres naturais no Brasil resultaram em 132 mortes relacionadas às chuvas. Além disso, 9.263 pessoas ficaram feridas ou doentes e cerca de 74 mil pessoas ficaram desabrigadas em decorrência desses eventos.

O total de pessoas desalojadas devido a desastres naturais no ano passou de 524 mil. Os desastres também causaram consideráveis prejuízos econômicos, com um impacto estimado em cerca de R$ 25 bilhões, afetando tanto áreas públicas quanto privadas.

Ocorrências e alertas
Em relação às ocorrências, Manaus (AM) liderou o ranking nacional. Confira abaixo a lista das dez cidades com maior número de ocorrências registradas, segundo o Cemaden:

Manaus (AM): 23;
São Paulo (SP): 22;
Petrópolis (RJ): 18;
Brusque (SC): 14;
Barra Mansa (RJ): 14;
Salvador (BA): 11;
Curitiba (PR): 10;
Itaquaquecetuba (SP): 10;
Ubatuba (SP): 9;
Xanxerê (SC): 9.

Já sobre os alertas de desastres, 1.813 foram hidrológicos e 1.612 foram geohidrológicos. E Petrópolis (RJ) foi a cidade com o maior número de alertas (61), seguida por São Paulo, com 56 alertas. Veja abaixo a lista de dez municípios com maior número de alertas:

Petrópolis (RJ): 61;
São Paulo (SP): 56;
Manaus (AM): 49;
Belo Horizonte (MG): 40;
Rio de Janeiro (RJ): 35;
Juiz de Fora (MG): 34;
Angra dos Reis (RJ): 30;
Recife (PE): 26;
Teresópolis (RJ): 25;
Nova Friburgo (RJ): 25.

FONTE: https://olhardigital.com.br/2024/01/23/ciencia-e-espaco/brasil-bate-recorde-de-desastres-naturais-em-2023/

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Suspeito de furtar lanchonete nesta madrugada é preso em Tangará

A Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) de...

Entenda qual a diferença entre body splash e colônia e saiba como escolher

Estar sempre exalando um aroma agradável é um desejo muito comum!...
Feito com muito 💜 por go7.com.br