quinta-feira, 30 maio 2024
- Publicidade -
Dengue
13.2 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Bolsonaro usado por 37 candidatos; TRE/RJ proibi uso e manda trocar

Além do presidente Jair Bolsonaro (PL), outros 36 candidatos que disputarão as eleições de 2022 utilizam “Bolsonaro” como nome de urna, segundo levantamento das candidaturas registradas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) feito pelo Poder360.

Apesar dos quase 40 candidatos com o nome do presidente, só 4 deles têm de fato uma relação de parentesco com o chefe do Executivo:

Eduardo Bolsonaro (PL-SP), seu filho;

Cristina Bolsonaro (PP-DF), sua ex-mulher;

Léo Índio Bolsonaro (PL-DF), primo de seus filhos;

E Valéria Bolsonaro (PL-SP), casada com um primo de 2º grau.

“Bebê Bolsonaro” e “Rafa Apoiadores do Bolsonaro” são alguns dos nomes utilizados pelos candidatos neste ano. No entanto, por não terem a relação de parentesco com o chefe do Executivo, o uso do nome está sob batalha judicial em alguns Estados. É o caso do TRE-RJ (Tribunal Regional do Rio de Janeiro), que proibiu o uso do nome do presidente pelo seus aliados Hélio Lopes (PL-RJ) e Max Guilherme (PL-RJ).

Na ocasião, o presidente do TRE-RJ, o desembargador Elton Leme, afirmou que “as pessoas querem pegar carona no nome alheio”. A decisão se deu por 6 votos contra 1, em sessão realizada na 4ª feira (31.ago.2022).

Ambos haviam registrado suas candidaturas como “Hélio Bolsonaro” e “Max Bolsonaro”, mas, depois da decisão do Tribunal, os nomes foram alterados na plataforma DivulgaCand, do TSE, para “Hélio Fernando Barbosa Lopes” e “Max Guilherme”, respectivamente. Os 2 concorrem ao cargo de deputado federal, na Câmara dos Deputados.

Além de Hélio e Max, o candidato Capitão Araújo (PLBA), que concorre ao cargo de deputado estadual, também teve de mudar o nome de urna. Antes, o registro no TSE constava como “Capitão de Bolsonaro”.

A batalha judicial sobre o nome do presidente também segue em outros Estados, como Maranhão e Minas Gerais. Apesar de os candidatos ainda não terem alterado os nomes de urna formalmente no TSE, os Tribunais Regionais pediram a mudança dos nomes dos seguintes candidatos:

Armando Bolsonaro (Agir-MG);

Cleidiane Bolsonaro (PL-MA);

Coletivo Maranhão Bolsonaro (PSC-MA);

Raimundo Bolsonaro (PSD-MA;

Welesson TV Bolsonaro (PL-MG).

Alguns dos candidatos vão alterar o nome de urna para os seus nomes próprios, como Armando Lima de Carvalho, Welesson Gonçalves de A. Oliveira e Valter Cantanhede –nome próprio do candidato “Coletivo Maranhão Bolsonaro”. Já a candidata Cleidiane optou por mudar o nome para “Cleidiane Brasil”. O candidato a deputado estadual Raimundo Bolsonaro foi intimado a escolher um novo nome de urna ou apresentar autorização para utilizar o sobrenome.

 

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Feito com muito 💜 por go7.com.br