quinta-feira, 30 maio 2024
- Publicidade -
15.6 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Paciente opera o nariz e sai de cirurgia com queimaduras de segundo grau nas nádegas

Um paciente de 36 anos sofreu queimaduras de segundo grau nas nádegas durante uma cirurgia no nariz, no dia 20 de dezembro de 2023, no Hospital Cândido Portinari de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá). Jessé Aparecido Barbosa acusa negligência médica e o caso ganhou grande repercussão por conta da gravidade dos ferimentos sofridos pela vítima, que buscou tratamento de um problema de saúde e saiu da unidade de saúde com outro.

Conforme informações do programa Balanço Geral de Sorriso, o paciente passou por consulta médica em um posto de saúde da cidade e recebeu encaminhamento para realizar a cirurgia de desvio de septo pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Contudo, não conseguiu vaga para a operação.

Anos depois, surgiu a oportunidade de fazer essa cirurgia em uma unidade particular, mas paga pela prefeitura, já que o procedimento não era realizado pela rede pública na época e ele precisava do procedimento com urgência. A operação foi realizada, mas, quando o paciente acordou, percebeu as queimaduras.

“Na hora de deitar para a cirurgia eu questionei a enfermeira que minha bunda estava esquentando e ela disse que era normal. Depois das duas horas de procedimento, quando eu acordei, os médicos disseram que teve uma queimadura na minha bunda, mas que não precisava eu me preocupar, pois eles já estavam cuidando (sic)”, contou à reportagem.

O homem passou por diversos tratamentos com pomadas e curativos no hospital para diminuir as dores na área ferida. Porém, depois de um tempo, ele percebeu que o tratamento poderia ser feito em casa e pediu que sua esposa solicitasse as pomadas ao hospital e seguisse com o acompanhamento em casa.

“Quando minha esposa foi lá pedir as pomadas, a diretora do hospital disse que não podia entregar. Falou que para que o tratamento continuasse, a vítima precisaria ‘esquecer advogado’”, relatou.

A vítima já está a mais de 30 dias de licença do trabalho para se recuperar. Sem renda, ele precisou vender sua moto e uma britadeira para ajudar as contas de casa, pois o dinheiro recebido pelo Instituto Nacional de Seguro Social é insuficiente.

“Agora eu quero melhorar para poder voltar a trabalhar, e que eles paguem o dano que me causaram”, declarou o homem.

Ele registrou um boletim de ocorrências contra o hospital e a Polícia Civil investiga a denúncia. Questionado sobre acionamento da Justiça por conta dos danos causados, o paciente disse que já acionou seu advogado e que ressarcimento pelo dinheiro gasto e abalo sofrido.

Em nota, o Hospital Cândido Portinari informou que houve um problema mecânico no equipamento de controle da temperatura, o que causou divergência no painel de controle e provocou as queimaduras graves.

Veja a nota na íntegra:
A direção do Hospital Candido Portinari informa que em dezembro de 2023 foi realizado uma cirurgia otorrinolaringológica (septolastia para correção de desvio e turbinectomia) via parceria público privada.

Durante o ato cirúrgico, não houve intercorrências. Contudo, como em qualquer tratamento cirúrgico, são utilizados equipamentos com intuito de assegurar a segurança do paciente, sendo identificado inconsistência mecânica no equipamento de controle da temperatura, que não acusou divergência no painel de controle do mesmo.

Diante dos fatos o Hospital e a equipe médica prestaram todo suporte e auxílio ao paciente, porém o mesmo abandonou o tratamento não comparecendo mais no hospital.

 

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Feito com muito 💜 por go7.com.br