terça-feira, 16 abril 2024
- Publicidade -
Dengue
27.5 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Soja pode amenizar sintoma da menopausa; entenda

 

O processo natural da menopausa marca o fim da vida reprodutiva da mulher, entre 45 e 55 anos. Contudo, devido às alterações hormonais típicas, o período vem acompanhado de uma série de sintomas, como as ondas de calor. Essa condição, entretanto, é uma das mais desagradáveis e, por isso, é comum a busca por uma solução.

Para amenizar as ondas de calor na menopausa, o acompanhamento médico é indispensável. No entanto, além do famoso método de terapia de reposição hormonal, outros fatores podem auxiliar nesse quesito, como a dieta. Embora a alimentação saudável seja uma medida já conhecida, um alimento específico ganhou destaque em um estudo recente dirigido por integrantes do Comitê de Médicos para Medicina Responsável, de Washington DC (EUA): a soja.

O estudo contou com 84 mulheres na pós-menopausa, divididas em dois grupos. O primeiro recebeu uma dieta vegana com baixo teor de gordura, incluindo meia xícara de soja cozida diariamente. Já no segundo, as participantes se alimentavam sem restrições. Como resultado, nove de cada 10 mulheres do grupo um destacaram o fim do sintoma de ondas de calor.

Hugo Gatto, médico especialista em reposição hormonal e pós-graduando em nutrologia, explica que a isoflavona (substância encontrada na soja) favorece o alívio dos fogachos, por ter estrutura semelhante a do estrogênio. “A menopausa é causada pela redução na produção de hormônios, principalmente de estrogênio. Sendo assim, o consumo da isoflavona pode favorecer a diminuição da intensidade dos sintomas do período, caso eles sejam leves e estejam em conjunto a um tratamento individualizado”, complementa.

A nutricionista Marianne Fazzi destaca a importância do alimento, fonte de proteína, ferro, potássio, fósforo e outros nutrientes. “Vale a pena começar incluindo pequenas porções na dieta e notando se há melhora dos sintomas. Lembre-se de fazer o remolho, por pelo menos 12h, para evitar desconfortos gastrointestinais”, orienta.

Ainda conforme a especialista, uma alimentação à base de vegetais e com baixo teor de gordura favorece a saúde da microbiota intestinal (população de bactérias boas presente no intestino). “Uma vez que o intestino está saudável, a isoflavona pode ser bem mais aproveitada pelo organismo ao consumir a soja. Alguns estudos mostram que os vegetarianos têm mais sucesso na conversão de isoflavona à substância semelhante ao estrogênio”, informa Marianne.

A reduzir os sintomas da menopausa. Para conquistar tal objetivo, Hugo pontua que, assim como em todas as fases da vida, vale priorizar o consumo de alimentos in natura. “Peixes, ovos, carnes, oleaginosas, verduras, frutas, raízes, sementes e cereais integrais são comidas que não devem ficar de fora. Além disso, existem alguns nutrientes importantes para essa fase, que são as vitaminas C, E e D, ômega 3, cálcio e o consumo adequado de fibras (pelo menos 25g por dia). Sobretudo, deve-se evitar ao máximo o consumo de açúcar, frituras, enlatados, álcool, excesso de carne vermelha e embutidos”, finaliza o médico.

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Feito com muito 💜 por go7.com.br