segunda-feira, 20 maio 2024
- Publicidade -
Dengue
21.5 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Descubra como o gato toma banho e veja dicas de higiene!

 
 
 
 

O gato é conhecido por ser livre e independente. Por conta disso, muitos tutores não se preocupam tanto se o gato toma banho, visto que ele passa longos momentos se limpando por meio de delicadas lambidas.

um gato lambendo o outro

Porém, será que o “banho de gato” é realmente suficiente para limpar o pet ou o gato precisa tomar banho? De fato, há muitas dúvidas sobre a higiene dos bichanos, o que gera muitos boatos sobre o assunto.

Para você saber se o gato toma banho e como a higiene é feita de uma vez por todas, trazemos cinco mitos e verdades sobre esse tema! Assim, você vai tirar as dúvidas mais comuns sobre o assunto!

1 – Gato toma banho sozinho

Verdade! O pet sabe cuidar de si próprio até na hora do banho. As lambidas são bem conhecidas entre os tutores, já que o gato toma banho com a chamada “autolimpeza”.

O gato possui uma língua muito áspera, perfeita para a autolimpeza. Isso auxilia a higiene felina, retirando as impurezas e os pelos mortos do corpinho do bigodudo. O animal também pode alcançar praticamente qualquer lugar do corpo, sendo uma limpeza muito eficiente.

Porém, se seu pet estiver se lambendo demais, procure um veterinário. Algumas doenças e parasitas, como pulgas e carrapatos, causam incômodos que levam o pet a lambidas excessivas. Caso não receba cuidados, isso pode trazer consequências mais graves para a saúde do amigo de quatro patas.

2 – Pode dar banho no gato toda semana

Mito! Como já sabem, os gatos se limpam com as famosas lambidas. Então, você até pode dar banho em gato, mas não com tanta frequência. Especialistas recomendam que o bichano passe por um banho mais profundo ocasionalmente, para retirar as impurezas que podem se acumular.

“A sujeira do ambiente adere à pele e aos pelos, podendo gerar coceira e, consequentemente, problemas dermatológicos” afirma a médica-veterinária da Petz, Dra. Tuany Fialho. Por isso, procure dar banhos ocasionais no gato, para garantir uma saúde melhor ao animal.

Você também pode optar por banhos a seco no gato, passando lenços umedecidos ou panos no pelo do animal, para tirar o excesso de sujeira. Essa limpeza mais rápida e superficial pode ter uma periodicidade maior, acontecendo diversas vezes por semana.

gato se lambendo

3 – Banho estressa o gato

Não é bem assim. “Na verdade, tudo depende da adaptação”, explica a Dra. Tuany. “Por se tratar de um animal que possui uma baixa frequência de banho, isso faz ele se estressar mais durante o procedimento”, completa.

Como o gato toma banho com menos frequência, ele não está acostumado com a água. Portanto, o hábito pode ser bem cansativo para ele. Aqui estão alguns cuidados devem ser observados:

  • a água deve estar sempre morna. Isso não só facilita o contato para o pet, que prefere um banho mais quentinho, como também evita doenças e infecções;
  • os produtos devem ser escolhidos com cuidado, já que o gato é muito sensível a cheiros. É sempre recomendado levar seu amigo de quatro patas em um pet shop confiável;
  • dar banho em gato é um importante recurso para deixar a pelagem sempre linda, junto a outros cuidados, como a alimentação e a escovação do pelo.

O tutor deve ser bem paciente em todo esse processo. Corte as unhas do gato antes, assim é possível evitar machucados e arranhões durante o banho. Também recompense o pet com um petisco no fim da higienização. Dessa maneira, o bichano se sentirá mais confortável para os próximos banhos.

4 – Gato não gosta de água

Não é bem assim. Um gato realmente possui menos simpatia pela água e dificilmente vai brincar na piscina ou na chuva. Inclusive, acredita-se que essa aversão venha da origem dos felinos.

“Provavelmente, os gatos vieram do Oriente Médio, onde há muitos desertos. Isso faz eles não terem muita familiaridade com a água”, comenta a Dra. Tuany. Apesar desse comportamento, um gato pode entrar na água em casos necessários, para caçar ou atravessar um rio, por exemplo.

Há até casos muito específicos de gatos que gostam de nadar e tomar banho. Os bichanos têm personalidades muito distintas entre si, e esse é um dos grandes diferencial de ser tutor desses pets.

5 – Banho em gato filhote faz mal

Mito! Na verdade, estudos indicam que, para acostumar um gato com a água, o melhor é apresentá-lo a ela o mais cedo possível. Isso deixa o hábito do banho em gato mais fácil no futuro. “O ideal é acostumar o pet desde filhote”, explica a Dra. Tuany.

Para quem se pergunta com quantos meses pode dar banho em gato, aqui vai a resposta: o processo pode começar bem cedo. “A partir de dois meses, já é indicado começar a adaptação aos banhos”, completa a especialista.

Utilizar água morna e realizar o procedimento em um ambiente calmo e silencioso também ajuda o gato a se acostumar, aos poucos, com a água. O gato toma banho mais facilmente em um ambiente adequado.gato tomando banho

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Arrombamento em relojoaria de Tangará: Polícia prende 3 e recupera objetos

Na madrugada desta segunda-feira, 20, uma relojoaria localizada no...

Percentual de analfabetos não reduz em Mato Grosso em 5 anos

A quantidade de pessoas analfabetas ficou estável em Mato...

Há 10 anos, Polícia Federal invadia todos os Poderes em Mato Grosso

Há exatamente 10 anos, Mato Grosso amanhecia como destaque...
Feito com muito 💜 por go7.com.br