quinta-feira, 22 fevereiro 2024
- Publicidade -
Banner Topo
26.9 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Mais de 50 casos de fraudes de empréstimos consignados são registrados em Tangará

 

Em virtude do aumento de casos de fraudes de empréstimos consignados envolvendo aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o Chefe Executivo do Procon em Tangará da Serra, José Serafim de Almeida e o delegado de Polícia, Jailson Peres da Silva, reuniram a imprensa nesta quarta-feira, 31, para esclarecimento e orientações.

Somente neste ano, até agora, já foram 53 casos registrados, sendo que durante todo o ano de 2021 foram apenas 51 casos, revelando dessa forma a preocupação dos responsáveis. 

“Com o surgimento da internet vieram algumas facilidades eletrônicas, no entanto também surgiram os criminosos virtuais, esses golpistas tem como vítimas, em sua maioria, pessoas idosas, aposentados/pensionistas do INSS que são procuradas, principalmente via telefone e induzidas ao erro e acabam sendo lesados e enganados”,

contextualiza o responsável pelo Procon,

ao destacar que apesar de existir a Lei Estadual nº 11.692/2022, de 11.03.2022, que proíbe as instituições financeiras, no âmbito do Estado de Mato Grosso, de ofertar e celebrar contratos de empréstimos de qualquer natureza, com aposentados e pensionistas, por ligação telefônica, a prática continua.

De acordo com José Serafim de Almeida, há casos em que ocorre o contato telefônico e logo após o dinheiro é depositado na conta do consumidor, mesmo sem ter sido solicitado e, na sequência, ocorrem transferências via Pix com valores para outras contas e instituições financeiras, e a vítima só toma conhecimento quando passa a ser descontado em seu benefício.

“Outra forma os golpistas solicitam uma selfie do consumidor segurando um documento e que os idosos teriam valores a receber, como ressarcimento de juros abusivos pagos em dívidas passadas, atualização dos seus dados no banco ou atualização cadastral junto ao INSS, no entanto, o que acontece de fato é a contratação de novos empréstimos consignados, sem o consentimento do consumidor”,

relata.

“A pior forma é quando ocorre o contato telefônico e logo após o dinheiro é depositado na conta do consumidor e, na sequência os golpistas se oferecem para ajudar a efetuar a devolução do dinheiro fornecendo uma conta ou transferência via PIX, que acaba caindo na própria conta dos criminosos”,

completa. 

Quando isso ocorre, o delegado Jailson Peres orienta que providências devem ser tomadas imediatamente, entre elas:

  • Bloqueio do benefício junto ao INSS; 
  • Registro de boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia, pois trata-se de crime de estelionato;
  • Busca da instituição financeira em que é correntista para alterar a senha e confirmar os dados cadastrais; 
  • Por fim,  registrar uma reclamação no Procon e na Ouvidoria do Banco Central, ou procurar a Defensoria Pública para ingressar com a ação específica.

Orientações preventivas do Procon contra fraudes de empréstimos

  • O Procon listou uma série de dicas para que os idosos não sejam enganados e caiam em golpes deste tipo:

1. Para se proteger, os consumidores devem ficar atentos em não fornecer seus dados, incluindo selfies (reconhecimento facial), a nenhum fornecedor sem antes consultar as instituições. Neste caso, o dinheiro é liberado sem a necessidade de qualquer assinatura

2. A recomendação é ter cautela durante qualquer abordagem. Em caso de ser pressionado para encaminhar a selfie com documento, alegando que o link irá expirar em 24 horas, o consumidor deve-se questionar o motivo de ter de encaminhar novamente endereço e telefone se já constam em seu cadastro. Caso isso ocorra, a agência bancária ou o INSS devem ser acionados imediatamente.

3. Outra dica muito importante, nos casos em que o consumidor for realizar para a instituição financeira a devolução dos valores referentes ao empréstimo não solicitado, é ficar atento se o beneficiário do boleto se trata do credor dos valores (CNPJ e não pessoa física) e sempre procurar o Procon antes!!.

4. O Procon reforça que o INSS não faz contato por telefone ou WhatsApp para procedimento de prova de vida, nem solicita fornecimento de documentos fora de seus canais oficiais. Por isso, o órgão de defesa do consumidor recomenda não responder ligação ou mensagem suspeita e apenas procurar o INSS por meio do site meu.inss.gov.br ou da central telefônica 135.

5. Qualquer suposto contato do INSS que peça o envio de fotos de documentos ou do próprio segurado pelo aplicativo de mensagens é golpe.

6. O Procon recomenda que, em caso de recebimento de ligação, e-mail ou mensagem pedindo ou confirmando dados e informações, desligue o telefone na hora e busque confirmar a procedência do contato, e não forneça nenhuma informação.

- Publicidade -
big master

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Feito com muito 💜 por go7.com.br