sábado, 18 maio 2024
- Publicidade -
24.5 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Cerca de 40% dos assassinatos não são esclarecidos em MT

Mato Grosso registrou um aumento no índice de homicídios esclarecidos em 2021, mas, apesar disso, 39% dos casos continuam sem denúncia do Ministério Público do Estado (MPE). É o que aponta a pesquisa Onde Mora a Impunidade?, do Instituto Sou da Paz. Dos 731 homicídios registrados naquele ano, apenas 445 foram considerados esclarecidos. O estudo apresenta uma série histórica desde 2015 e o melhor índice foi registrado em 2021. Em 2020, pior ano apresentado, 67% dos 758 homicídios não tiveram denúncias apresentadas pelo MPE.

A pesquisa aponta que em 2020 somente 247 denúncias foram apresentadas, sendo 15% no mesmo ano da morte e 18% no ano seguinte. Já em 2021, 45% dos homicídios foram esclarecidos no mesmo ano e 16% no ano seguinte.

Wantuir Luiz Pereira, advogado e presidente da Associação dos Familiares Vítimas de Violência (AFVV), explica que os índices deixam um sentimento de impunidade aos familiares das vítimas. “É uma sensação de impotência, de descrédito nas instituições que deveriam praticar as investigações, realizar a justiça e isso pode acarretar naquela situação de olho por olho e dente por dente. Essa ausência de uma investigação mais detalhada, mais objetiva, com resultado positivo, deixa com que o familiar fique com essa sensação e, às vezes, não quer nem procurar o judiciário porque não acredita”.

Para o advogado, a sensação de impunidade não fica apenas aos familiares das vítimas, mas também aos criminosos e acaba deixando a impressão que as leis não são aplicadas, que não há justiça, investigação ou policiamento que combata efetivamente a criminalidade.

Diante dos casos que a AFVV acompanha, Wantuir diz que o sistema judiciário e a segurança pública têm pouco crédito diante dos familiares e defende a melhoria no investimento das investigações policiais.

“Nós avaliamos que isso não ocorre por falta de vontade das pessoas. Às vezes, é por falta de investimento na área. Precisa abrir mais concursos, mais vagas para delegado, para escrivão, investigador, polícia na rua, investimento em equipamentos de segurança no combate ao crime. Se não houver investimentos, essa sensação vai continuar, sempre vai ter esse afastamento das pessoas de acreditarem que a criminalidade está sendo combatida e a justiça será feita”.

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Analfabetismo no Brasil é maior em cidades pequenas, aponta Censo

As informações coletadas pelo Censo 2022, e divulgadas nesta sexta-feira, 17,...

Desembargadora cai em golpe no Whatsapp e perde R$ 45 mil

A desembargadora Maria Helena Póvoas, do Tribunal de Justiça...

CNM diz que agronegócio já perdeu mais de R$ 2 bi com as cheias do RS

As fortes chuvas e inundações que atingiram o Rio...
Feito com muito 💜 por go7.com.br