segunda-feira, 20 maio 2024
- Publicidade -
21.5 C
Nova Olímpia
- Publicidade -
abaixo de ultimas notícias

Brasil contabiliza quase R$ 3 bilhões em tentativas de fraude no primeiro semestre de 2022

 

No primeiro semestre de 2022, o país registrou mais de 2,8 milhões de tentativas de fraude. O número aponta um crescimento de 9% em comparação ao mesmo período do ano de 2021. Em valores, o total chega a somar mais de R$2,9 bilhões, ou seja, 10% a mais do que o último ano.

Os números constam no Mapa da Fraude da ClearSale, empresa especialista em soluções de prevenção e gerenciamento de risco e considerou aproximadamente 6000 clientes e os mercados de e-commerce, telecomunicações, financeiro, além de empresas Pessoa Jurídica.

Para o levantamento foram analisados apenas pagamentos via cartão de crédito no setor de e-commerce e são consideradas tentativas de fraude todas as transações que, por algum motivo, foram classificadas como suspeitas ou confirmadas como fraude.

Segundo o Head de Estratégia de Mercado da ClearSale, Marcelo Queiroz, os dados refletem o crescimento de vendas no e-commerce em comparação aos anos anteriores, mas de forma retraída.

“Essa crescente ainda é sentida e, consequentemente, as fraudes também se evidenciam, visto os crescimentos, tanto de quantidade quanto de valor. Quanto mais os brasileiros migram para o varejo digital, maior será a proporção de fraudadores no e-commerce e as empresas precisam atentar-se a isso”, explica. “Além da questão digital, o fraudador aproveita do contexto social e de motivações emocionais para encontrar brechas. Por isso, as empresas precisam de mais recursos robustos para evitar as fraudes”, complementa.

Concentração de casos

De acordo com o levantamento, as categorias que mais sofreram tentativas, estão as de eletrônicos (9,01%), celular (7,94%) e games (5,65%). O trio também foi líder no primeiro semestre de 2021, apenas com uma mudança: o celular estava em primeiro lugar, seguido dos eletrônicos. Os games mantiveram a posição no ranking nos dois anos.

Para Queiroz, esses grupos oferecem maior liquidez, facilidade de transporte e alta procura em mercados paralelos, portanto, dificilmente sairão da liderança.

O mercado PJ foi a novidade deste ano no Mapa da Fraude. Nele, são considerados os dados relacionados à pessoa jurídica. O setor teve 1,3 milhão de transações analisadas, das quais 17 mil sofreram tentativas de fraudes – um registro de 1,3%. Essas tentativas representam mais de R$55 milhões. É importante ressaltar que, no B2B, os valores são mais altos e os riscos ultrapassam prejuízos financeiros.

Dados por regiões

A região Norte (3,34%) segue apresentando o maior índice percentual de tentativas de fraudes sobre a quantidade de transações. Já a região Sul (1,09%), apresenta o menor índice do ranking dos estados. Mas, considerando apenas números absolutos, a região Sudeste, com 49,1 milhões de pedidos, contou com o maior número de fraudes do país.

Gênero e idade

(Foto: Ivan Samkov / Pexels)

Em termos de gênero, o público masculino é quem mais sofre com tentativas de fraudes (2,88%), seguido por outros (2,25%). Já o público feminino representa 1,55% do número de casos.

Quanto a faixa etária, as pessoas de até 25 anos foram as que mais sofreram tentativas de fraudes (3,41%), seguido pelo grupo de 26 a 35 anos (1,76%).

Outros mercados

O mercado financeiro apresentou 527 mil tentativas de fraudes em processos digitais como abertura de contas, emissão de cartões, Pix, empréstimo pessoal e CDC. Foram analisadas mais de 19 milhões de transações, com tentativas em mais de 527 mil transações. Um registro de 2,71% das transações. Queiroz faz uma análise sobre esses setores também.

“Aqui temos um mercado muito importante, ainda mais considerando as novas formas de pagamento, como o Pix. Como ainda é recente, os fraudadores encontram mais brechas, mas precisamos oferecer soluções ao mercado para minimizar cada vez mais essas ações”

Já em telecomunicações, foram analisadas 6,6 milhões de transações, das quais mais de 212 mil apresentaram tentativas de fraude – um percentual de 3,18%, com a região Nordeste sendo a mais exposta. Em comparação ao mesmo período de 2021, houve uma queda no número de tentativas de fraudes no mercado de telecomunicações.

No setor de vendas diretas, os fraudadores mostraram-se atentos às mudanças e tecnologias para aplicar golpes. Foram analisados 1,4 milhão de pedidos, dos quais mais de 35 mil sofreram tentativas de fraude – representando 2,40% das transações.

Atente-se aos cuidados

Use senhas fortes

Fuja das senhas óbvias e que sejam de fácil conexão com você ou a pessoas próximas, como iniciais e data de nascimento. Use códigos fortes com a mistura de letras maiúsculas, minúsculas, símbolos e números. E claro, lembre-se: para garantir ainda mais segurança, jamais utilize a mesma para mais de uma conta.

Tenha cuidado com links estranhos

Algumas quadrilhas especializadas criam sites falsos, idênticos aos verdadeiros, para roubar dados. Com essas informações, posteriormente, os criminosos conseguem efetivar suas fraudes. Portanto, atenção redobrada com pedidos de recadastramento, trocas de senha não programadas ou links suspeitos.

Desconfie de promoções absurdas

Phishing é um tipo de ação fraudulenta comum no ambiente online. Geralmente, o criminoso envia aos usuários e-mails com ofertas imperdíveis ou exclusivas. No entanto, são mensagens contendo links para a captura de senhas. Verifique a página oficial da loja e pesquise a reputação da empresa em questão

LEIA TAMBÉM

(Com informações da Assessoria)

- Publicidade -

Compartilhe

Popular

Veja também
Relacionados

Arrombamento em relojoaria de Tangará: Polícia prende 3 e recupera objetos

Na madrugada desta segunda-feira, 20, uma relojoaria localizada no...

Percentual de analfabetos não reduz em Mato Grosso em 5 anos

A quantidade de pessoas analfabetas ficou estável em Mato...

Há 10 anos, Polícia Federal invadia todos os Poderes em Mato Grosso

Há exatamente 10 anos, Mato Grosso amanhecia como destaque...
Feito com muito 💜 por go7.com.br