Titulo fixo

Nova Olimpia (MT), 18 de outubro de 2018 - 09:50

? ºC Nova Olimpia - MT

Política

08/10/2018 06:12 RDNews

Selma evita bandeiras próprias e diz que pautas serão as do "presidente Bolsonaro"

A senadora eleita Selma Arruda (PSL) declarou, na noite deste domingo (7), que suas pautas prioritárias serão as mesmas que as de Jair Bolsonaro (PSL), candidato à Presidência da República. Ao ser questionada sobre quais seriam as suas próprias bandeiras, a juíza aposentada esquivou-se.

Selma foi eleita com 678 mil votos, que corresponderam a 24,66% da preferência dos eleitores. Ela surpreendeu ao liderar a disputa. Nas pesquisas, Jayme Campos, eleito para a segunda vaga ao Senado com 17,81% dos votos, costumava ser o candidato preferido pelos mato-grossenses.

Em sua primeira conversa com a imprensa após ser eleita, Selma declarou que defenderá as mesmas questões que Jair Bolsonaro. Em suas declarações, a magistrada aposentada já considera o candidato, que foi para o segundo turno com o petista Fernando Haddad, como presidente do Brasil.

“As minhas pautas e prioridades serão as pautas de Jair Bolsonaro. Estamos alinhados com o presidente. Nossas prioridades serão definidas de acordo com as prioridades do presidente da República. A nossa meta é aprovar os projetos de Jair Bolsonaro”, afirmou.

Ela afirmou que tem as próprias pautas, mas preferiu não comentar sobre elas. “As minhas prioridades, agora, serão as do presidente. As prioridades da Selma serão defendidas a tempo oportuno. Mas temos que dar prioridade à presidência da República” disse.

Bolsonaro recebeu 46,23% dos votos em todo o Brasil. O petista Fernando Haddad teve 28,99%. No segundo turno, Selma afirmou que dará intenso apoio ao correligionário. “É óbvio, sou a senadora [do Bolsonaro] e tenho, por dever e lealdade. Agora [fazer] campanha para o nosso presidente, para ele se eleger”, declarou.

Em suas últimas semanas, a ex-juíza passou a usar o mote “senadora de Bolsonaro” em sua campanha. Segundo ela, tal medida colaborou para o seu crescimento na disputa eleitoral. Porém, a magistrada aposentada afirmou que sua história no Poder Judiciário também colaboraram para que conquistasse os eleitores mato-grossenses.

“Jair Bolsonaro é um grande ícone e um grande ídolo. E somado a isso, tenho uma história para contar. O povo acredita em mim e sabe o que fiz. Portanto, foi uma junção muito positiva das duas coisas”, comentou.

“Fugindo das fake news”

Ao agradecer os votos dos mato-grossenses, Selma considerou o resultado da eleição como uma resposta sincera à sua candidatura. “Isso fugiu de todas as fake news e de todas as máculas e calúnias que fizeram ao meu respeito. O povo não é mais bobo. Eu fiquei muito orgulhosa do povo de Mato Grosso, em saber que esse jogo sujo, graças a Deus, não apagou a minha imagem, nem minha história”.

Ela declarou não ter ficado surpresa com os resultados nas urnas neste domingo e criticou as pesquisas divulgadas no Estado, nas quais a juíza costumava aparecer atrás de Jayme Campos e do deputado federal Nilson Leitão (PSDB). “As nossas pesquisas internas já apontavam essa minha liderança. Eu avalio que as pesquisas veiculadas nos últimos dias não têm credibilidade”, disse.

Selma ainda comentou sobre a eleição do correligionário Nelson Barbudo, deputado federal mais votado em Mato Grosso. “É um homem patriota, que pensa como Jair Bolsonaro e vai somar muito na Câmara Federal”, pontuou.

A juíza aposentada também falou sobre um de seus desafetos durante a disputa eleitoral, o presidente estadual do PSL, Victório Galli, que não foi reeleito à Câmara Federal. “O eleitor está cada vez mais exigindo honestidade e coerência do candidato. Então, quem vai a Deus e ao Diabo ao mesmo tempo, com certeza não tem a confiança do eleitor”, declarou.


Click Nova Olímpia

Todos os direitos reservados
É proibido a cópia total ou parcial do conteúdo, e a reprodução comercial sem autorização.
Nova Olímpia - MT

Busca

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo